sexta-feira, 27 de junho de 2008

Domínio







"Voce d quatro m oferencendo ao mesmo tempo o gosto da tua buceta e o cheiro do teu cu"

Certas ocasiões ela queria ser domada, subjugada, dominada…
Não fazia parte de sua natureza ser assim,
e no entanto imaginar aquele domínio temporário a excitava tremendamente.
Pensar na resistência, na luta, no combate, e depois… na entrega.
Ele a fez ajoelhar-se…
Ela resisitia, o mordia, contorcia-se, esperneava, gritava,
tentava livrar-se daquele domínio ao mesmo tempo que, instintivamente, o desejava…
Uma de suas mãos pressionava sua boca enquanto a outra a amarrava com firmeza…
Ao calar-se ele beijou-a com sofreguidão, enquanto deslizava suas mãos ásperas pelo seu corpo, apertando-a, preparando-a para possuí-la sem resistências.
Ali sobre o chão sugou-a sem piedade… Ela gemia, debatendo-se, querendo soltar-se. Sua excitação era extrema, sua xota pulsava e despejava fluídos mornos incessantemente, enquanto aquela língua ávida a bebia cheia de sede.
Muito tempo depois, resistências vencidas, levantou-se e puxou-a com firmeza pelos cabelos ao seu encontro, até ali onde seu pau, como um símbolo primitivo de virilidade, latejava e brilhava, e empinado ordenava seu desejo: ser devorado por ela.


http://eroticidades.wordpress.com

2 comentários:

Amigas disse...

''Olha lindo eu queria te dar meu rabinho agoraaaaaa...se seguisse a risca este ritual dava-te tudo e sugava-te todo.
Iza!!!!!!!
q tesãooooooooooooooo!!!!!!!

Diario de Anais Nin disse...

''Olha linda eu queria te come o rabinho agoraaaaaa...se seguindo a risca este ritual comia tudo e sugava-te toda, Iza!!!!!!!
q tesãooooooooooooooo!!!!!!!
te adoro
ERH()S