segunda-feira, 10 de março de 2008

Quero



Vontade louca de te ter.
Agarro-te os seios. Sinto-os, quero chupar morder
Tu gemes,sentes a humidade a escorrer-te e a tocar-te as coxas
Hoje não há beijos de amor. É uma invasão. Uma luta entre línguas. Cada uma querendo mostrar que domina e daí tirar prazer, A minha mão esquerda desce para te tocar. Sentir-te. Brinco ligeiramente com o teu clítoris mas hoje, hoje quero-te penetrar. Enfio o meu dedo e exploro-te. Sinto. Massajo-a. Tu gemes...quase que perdes as forças.
Não aguento mais. Quero-te. Agarro-te pelas coxas. Levanto-te e enrolo as tuas pernas à volta da minha cintura,desorientado, louco, tento enfiar-me dentro de ti. Entro. Tu só gemes e aumento o ritmo. Seguro-te pelas coxas e pelo rabo para não caíres. Encosto-te com força para te prender enquanto te fodo.
Cada vez com mais força, mais rápido. Talvez te esteja a machucar.
Não quero saber. Não estou preocupado com o teu corpo, quero rasgar-te e arranhar-te
Separar um seio para cada lado e abrir-te o peito, rasga lo
Unir-me contigo totalmente.
Continuo até tu te vires e gemeres e cravares-me as unhas nas costas e nos ombros e eu não poder mais. Paro.
Quero-te de quatro. Quero ver as tuas ancas, o teu rabo para mim. Quero "entrar" e agarrar-te o cabelo e o pescoço e puxar para cima e ver-te a cara. Quero agarrar um seio com a outra mão. Estou dentro de ti. Novamente. Volto a penetrar-te repetidamente. Com uma mão na cintura, outra no ombro... passo a mão pelas tuas costas e agarro-te agora com ambas, a cintura. O rabo. Tu baixas a cabeça e os ombros e apoias-te no chão. Ficas apenas com o rabo empinado para mim… Continuo. Naquele ritmo. Até que te oiço gemer e mexeres cada vez mais o rabo, e acelero. Pingo suor pela testa. Quero que te venhas comigo a dar o máximo.Gemes. Contorces. Eu abrando o ritmo para descansar e para tu sentires mais o orgasmo mas não paro. Agora sou eu que estou próximo. Mas és tu a parar-me. Esticas o braço e empurras-me para trás. Ainda de olhos fechados e a sentir.
Sei o que queres. Eu também quero. Saio e ergo-me.Tu de joelhos lanças-te sobre mim, ( boca sedenta) Mexo-te no cabelo, mexo a cintura ajudando-te, a foder, a penetrar a tua boca. Estou perto. Tão perto, sentindo o prazer e gemendo
Acelero o movimento da anca. Acelero-te o movimento da cabeça e logo depois venho-me. Não te perguntei se querias. Hoje eu quero dar-te, quero que saboreies. Quero que engulas. Quero sentir que não há restrições na nossa intimidade. E quero sentir-te e sentir a tua boca nos momentos finais... hum…sabe tão bem...Fecho os olhos,quando os abro, é para te ver subir, ( com os olhos brolhando) e beijar-te

http://diaboonocorpoo.blogspot.com/

Nenhum comentário: