domingo, 27 de junho de 2010

Delicinha...


O clitóris

O clitóris pode ser um desconhecido para homens e mulheres que não conheçam o próprio corpo ou de seus parceiros .
Este pequeno "botão do prazer" merece ser explorado, então vai abaixo algumas informações para melhorar suas habilidades.
A fim de encontrar o clitóris, você deve olhar na parte superior da buceta, logo abaixo do osso púbico.
A glande do clitóris é semelhante à cabeça do pênis masculino, é ainda mais sensível - é um nódulo, pode ver quando uma mulher não está excitada e está localizada entre as pregas interior da vulva (pequenos lábios),bem em cima .
O clitóris é apenas a ponta de um sistema de ramificação interior de tecido erétil, que se estende para a abertura vaginal. Esse tecido responde a excitação sexual pelo enchimento com sangue e fica cada vez mais firme e erecto. Quando uma mulher se torna excitada, ela irá inchar clitóris, ai o melhor puxar por baixo do "lábio" clítoris, um retalho de pele que faz parte de pequenos lábios dela. O tamanho e a forma do clitóris varia de mulher para mulher, embora a sua localização não varie.
O clitóris é o foco sensação de prazer para a maioria mulher e é normalmente o lugar que, quando estimulada, irá levá-la ao orgasmo. Identificar o clitóris pode ou não ser difícil para você fazer pelo toque, mas muito atenta às reações da sua parceira pode ajudá-lo a descobrir se você está errando ou tocando-a de maneira que ela goze. Se você se sentir confortável, conversando com sua parceira, esta talvês seja a melhor forma de encontrar e estimular o seu prazer. Pergunte a ela para lhe mostrar o seu clitóris. Pergunte a ela como ela gosta de ser tocado ou ela para mostrar como ela toca-la sozinha. Ou você pode colocar suas mãos em cima da sua para guiá-lo. Divirta-se explorando mutuamente os seus corpos , o conhecimento é o seu prazer!

Depois de encontrar o clitóris, pode estimular-lo de várias maneiras diferentes , ao esfregar, chupar, aplicando pressão, ou usando um vibrador. Mais uma vez, a comunicação é fundamental aqui, porque, embora algumas mulheres adoram tocar direto sobre a pontinha do clitóris, encontrará outras mulheres tocando direto dói. . Utilizando uma água-ou lubrificante à base de silicone podem aliviar atrito (e adicionar diversão para você e seu parceiro), mas algumas mulheres continuam a achar a ponta, ser demasiado sensível para tocar em direto. Além disso, incidindo diretamente sobre o clitóris, durante demasiado tempo pode levar sensações agradáveis a desaparecer.
Então, em vez disso, experimente esfregar seu “ menino” em um ou em ambos os lados do clitóris dela, ou molhando os dedos e esfregando-os ao longo e ao redor dele. Delicadamente ou force ele puxe, estique ou esfregue uma área maior em torno dele. Use um dedo, então tente vários. Experimente diferentes tipos de pressão e de ritmo. E o mais importante, ouvir as reações da sua parceira e siga as suas de orientações.

Uma buceta pode ter muitas maravilhas, não necessitam de ser uma adivinhação.
Procurar, tocar, sussurrar, show ... e você deve encontrar, realiza la...

Alice

da serie bundas maravilhosas

















Bela foda

video

da serie bucetas, bocetas, pussy, xoxota ...


































quinta-feira, 24 de junho de 2010

delicioso












(...)
uma moreninha linda e gostosa. Uma bundinha de parar o trânsito.
corpo delicioso e ela sabia disso e gostava de se mostrar.
Tem umas coxas e uma bunda gulosa, ou seja, aquela que a gente põe no cuzinho e fica contraindo e puxando o pau pra dentro.
Transavamos de tudo que era jeito. Sexo anal, oral, 69, as vezes quase colocava no cuzinho dela e ela gozava...tremia toda e soltava o caldinho pela buceta deliciosa.
Certa vez chegamos a garagem do motel e começamos alí mesmo. Tiramos toda roupa e a fiz chupar meu pau, enquanto eu tocava uma siririca na buceta, com a outra ia bulinando o cuzinho dela.
Meu carro tem a bengala do câmbio com a ponta grossa...conforme ela ía chupando, fui aproximando sua bunda da alavanca de marcha do carro, fui abrindo ela, com os dedos, arriei o banco e puxei bem pra tráz, puxei o câmbio de forma que deixasse sua bunda bem na direção da alavanca. Melei o cuzinho dela todo com o caldinho da buceta e minha saliva e, enquanto chupava como louca meu pau apertei o cuzinho dela na ponta da alavanca de marcha. A sacana sabia o que eu queria fazer e não reclamou. Fui apertando seu cuzinho na alavanca e, aos poucos podia sentir a alavanca de marcha entrando. Ela gemeu um pouco de dôr no início e, aos poucos, ía melando o cúzinho dela e empurrando, até que entrou a alavanca toda noa nela!! Que delícia!!! Ela ainda ficava rebolando e, quando tirava, via que estava um pouco dolorida. Mas estava em extase de sentir a alavanca entrar no seu cú inteira.
Depois disso subimos para o quarto e continuamos com as loucuras. Ela subiu na cama e já ficou de quatro, enfiou o dedo no cú e me pediu pra continuar com a brincadeira. Eu continuei metendo no cuzinho dela. O tempo todo. E ela não queria nem saber de mais nada, só de dar o cú. Depois de comer, ficamos na posição de um 69...só que, enquanto ela chupava meu pau e comecei a enfiar a mão naquele cú...que delicia...peguei o óleo paixão, que ela sempre usava no corpo, lambuzei bem aquela bunda e comecei a enfiar os dedos, um a um... de repente ela, de tanto tezão, começou a tremer o corpo e começou a gozar loucamente. Chegava a escorrer da sua boceta...seu bumbum latejava.
Gozei tanto que caia esperma pela bôca, peitos... Que delícia!! Depois disso ainda tivemos outras aventuras loucas...(...)

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Teus peitinhos, tua barriguinha, tua bundinha, tua buceta.


 (...)
- É... Também acho - respondeu ela. O beicinho pedindo um pau.
- Teu corpo. Nunca vi nada igual. Se Deus existe teu corpo é a obra de arte dele.
- Brigada...
- Deixa eu lamber teu umbigo.
- Quê?...
- Isso, deixa eu lamber teu umbigo e teu cu.
- Nossa. Você tá louco?
- Essa tua boca me deixa louco. Teus peitinhos, tua barriguinha, tua bundinha, tua buceta.
 (.. )

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Tabu




TABU!, sim, tabu esse tema, sexo anal ou no coloquial "dar o cu", inegavelmente uma fantasia recorrente nas mulheres, talvez pela conotação "proibido" ou pelo propagado (na boca pequena) prazer alucinante que ele proporciona ou mesmo pela falsa associação à dor rs.., que seja, assunto delicado e não menos intenso, independente destas definições era uma fantasia delas, não mencionado na negociação virtual (msn) mas arrancado a forceps na avaliação real, a confirmação como fantasia a ser realizada foi extraída com olhos esbugalhados e coração saindo pela boca, lembro daquele dia em que ela travou, o simples pensamento de "dar o cu" a excitava, confessar isso a um mortal, nem pensar!!! , ledo engano, a voz de comando já fazia estragos no seu íntimo, quando ordenado que proferisse ela emudeceu, como expor algo jamais assumido, os olhos marearam, pude ver o peito arfar alucinado, nesse momento o tempo parou, os ponteiros do relógio ficaram imóveis e ela sem saber o porque engasgou "sexo anal", olhei nos seus olhos e disse, não!!!, você quer "dar o cu", atônita ela murmura baixo, quero dar o cu, eu digo, repita mais alto, e ela embasbacada repete em bom tom, "quero dar o cu", meu sorriso sádico registra aquele momento, ela perprexa ainda não entende que poder lhe arrancou algo tão profundo jamais citado, entenderá!!!, entenderá que seu Dono vai lhe extrair néctares que ela mesma desconhece, chegada a hora a cadela está ansiosa, receiosa mas sedenta, o sentimento é muito claro, lhe falta algo que a complete como fêmea, uma busca de décadas que está para se realizar, o ato se inicia, ela geme, a dor misturada a um momento tão esperado se transforma em prazer puro, ela se arreganha e força, a cadela se apossa de seu ser, ela geme, delira, puxo os cabelos olhando no olho e a imagem é explicita, o sorriso da fêmea realizada esta presente, ela agradeçe como oração, maravilhoso momento, único!!!, a fêmea completa, a cadela incorporada, a imagem grava em minha mente a ferro e fogo, o ato se consuma, a cadela agradeçe numa oração sem fim, presencio a tranformação, um novo ser está diante de mim.



resumo da ópera: bem aventurados os que realizam suas fantasias rs...


(Mestre Medieval)

.

segunda-feira, 14 de junho de 2010

A primeira vez

Eu vim aqui porque quis, ontem tudo doeu demais, e você parou quando eu pedi e me abraçou e eu te amei por isso, pela tua paciência e pela tua delicadeza; mas hoje estou consciente, não vou beber nada, quero estar toda aqui, lembrar de tudo enquanto eu viver; não quero delicadeza, eu sei que vai doer de novo, mas quero ir até o fim; você vem e me abraça e eu tento desviar o olhar porque eu nunca tinha visto um homem nu na minha frente, mas é que você é tão lindo que eu penso na minha sorte, e na minha vontade, e como de certo modo valeu à pena esperar tantos anos, e não ter dado para nenhum menino que eu conhecia, não que algum deles me quisesse; e você me abraça, abre meu vestido, abre meu sutiã, tira minha calcinha e eu estou nua, e eu também nunca tinha ficado nua na frente de um homem na minha vida; então você me beija, e eu começo a ter mais vontade que medo, e você começa a colocar o pau lá dentro, com todo cuidado; e dói, eu grito, mas também grito "não pára!", porque dói, mas também é bom, e a dor é boa, e eu sinto como se aos poucos eu fosse me rompendo, me rasgando, me doendo, mas tudo é bom demais e eu não quero parar; e te seguro, você pergunta se é para parar, mas hoje não, hoje vai tudo, e eu choro, um choro bom, as lágrimas lavam meu rosto, abro os olhos e lá está você, e nunca mais na minha vida vou esquecer de você e do jeito como você me trata; e vai entrando mais, e mais, e cada vez mais dor, e cada vez melhor; então você me puxa e me rola na cama, e me deixa por cima sem tirar o pau de dentro de mim, e ele está quase todo lá, e eu grito cada vez mais, e a dor é boa, e dói, e eu gosto, e eu grito mais, e choro mais, e quase rio também, e eu fico zonza, e eu nunca tinha sentido daquele jeito, e eu suo e te sinto todo lá dentro, e então meu corpo todo arqueia para trás e para frente e eu dou um último grito, que mistura toda a dor e todo o prazer que eu senti nos últimos minutos; e então eu caio por cima de você e te abraço em meio às minhas lágrimas e à minha saliva e ao teu gosto e fico cansada; e olho em volta, eu jamais vou esquecer de nada aqui, desta cama, deste quarto, do teu cheiro, do que eu pensei, do que eu senti, do sono de depois, do teu carinho, do teu jeito, de cada detalhe que a gente vai ficar juntos, e das lágrimas que eu vou chorar porque você não sente mais o mesmo por mim, e da raiva que eu vou sentir de mim mesma por ter me deixado gostar de você, e da solidão que eu vou sofrer esperando por você que nunca vem, e de todas as tentativas frustradas de mudar e não me envolver com mais ninguém porque eu simplesmente não sou assim, eu ainda vou me envolver mais vezes e sofrer mais vezes e chorar mais vezes; mas agora não importa, todo o sofrimento que há de vir vale à pena por estas semanas que você vai me deixar gostar de você, e vai me olhar com tanto carinho e admiração que eu não vou acreditar quando teu olhar for frio e as tuas palavras me machucarem; porque agora eu te olho e meu coração explode, eu me deito e você me abraça e eu sei que eu vou querer mais.

Eu não sou mais virgem.
Frida