sábado, 9 de outubro de 2010

Bucetas, bocetas, pussy, xoxota, vagina, ....


























Há bocetas que riem e bocetas que falam; há bocetas malucas e histéricas com o formato de ocarinas e há bocetas abundantes e sismográficas que registram o subir e baixar da seiva;
há bocetas canibalistas que se abrem como fauces de baleia e engolem vivo;
há também bocetas masoquistas que se fecham como a ostra, têm conchas duras e talvez uma ou duas pérolas dentro;
há bocetas ditirâmbicas que dançam à mera aproximação do pênis e ficam inteiramente úmidas com o êxtase;
há as bocetas porco-espinho que abrem seus espinhos e sacodem bandeirinhas no Natal; há bocetas telegráficas que praticam o código Morse e deixam a mente cheia de pontos e traços;
há as bocetas políticas que estão saturadas de ideologia e que negam até mesmo a menopausa;
há bocetas vegetativas que não apresentam reação a menos que você as puxe pelas raízes;
há bocetas religiosas que cheiram como Adventistas do Sétimo Dia e estão cheias de contas, minhocas, conchas, excrementos de carneiro e de vez em quando migalhas de pão seco;
há as bocetas mamíferas que são forradas com pele de lontra e hibernam durante o longo inverno;
há bocetas navegantes equipadas como iates, que são para solitários e epilépticos; há bocetas glaciais nas quais você pode deixar cair estrelas cadentes sem provocar uma faísca;
há bocetas mistas que não se enquadram em categorias e descrições, com as quais você só encontra uma vez na vida e que o deixam queimado e marcado;
há bocetas feitas de pura alegria que não têm nome nem antecedente e estas são as melhores de todas, mas para onde voaram elas?
E depois há a boceta das bocetas, que é tudo e que chamaremos de superboceta, porque não é desta terra, mas daquele brilhante país para onde fomos há muito tempo convidados a voar.

Henry Miller

domingo, 3 de outubro de 2010

a arte da cunninlingus 2

video

a arte de chupar uma buceta





(...)
pegue a mulher e dê muitos beijos sexuais, Beije com delicadeza e sexualidade. Tem que fazer um misto disso, vá deslizando em direção ao baixo ventre da fêmea sempre dando delicados beijinhos durante o percurso. Não fique afobado. Jamais fique agoniado porque o ANTES pra mulher, ao contrário do homem, é qualquer coisa tão essencial quanto o DURANTE no ato sexual.
Lembre-se que a caminhada do beijo ao baixo ventre cria um maravilhoso suspense.
Esse suspense deixa-a mais seduzida. Dedique especial atenção ao pescoço e a parte situada entre o umbigo e o início da flora pentelhística. Em todos os momentos fale da maravilha de beijá-la e da beleza da própria fêmea.
Lembre-se, sempre, que milenarmente a mulher gosta de elogios, abra as pernas do nosso objeto amado e beije/lamba delicadamente por cima da calcinha.
Faça mais: cheire! Cheire novamente! Mais uma vez!
Aí adiante vá levando a boca suavemente para o lado e beije as virilhas na parte interna. Sempre com toda calma do mundo.
Puxe a calcinha bem pouquinho de modo a enxergar somente um pedaço daquela abertura fascinante.
Nesse momento olhe para o rosto da sua amada e elogie, mulher adora isso,diga a palavra buceta porque nesse momento a fêmea quer uma mistura de elegância e cafajestagem.
Com andamento dessa mistura, vá e lamba e beije esse pequeno pedaço do céu que ficou exposto na sua cara. Novamente, pare por um instante para olhar para cima e ver a fêmea revirando os olhos.
Algumas chegam até a asfixiar voce, porque colocam as mãos na cabeça do macho forçando demasiadamente. Não ha intenção dolosa, é o tesão que a fêmea sente ao ser chupada.
Afastando um pouco mais a calcinha de modo a ficar com uma visão do belo alvo e captar o adorável cheiro exalado pela abertura do paraíso feminino, agora já incalculável.
Não caía logo na tentação de enfiar a cara toda ali dentro, vá com calma.
Lembre-se que ela já se encontra quase todinha arretada. Prefira primeiramente concentrar-se na metade superior da buceta, não colocando ainda a língua na parte interna.
Continue beijando.
Sempre devagar.
A eletricidade dos movimentos vai depender do requerimento da fêmea, vá colocando a língua na parte interna.
O famoso e adorável grelo.
Faça movimentos leves e verticais, preferencialmente.
Aí com a língua já trabalhando cautelosamente dê especial atenção à parte da divisão que tem o próprio pinguelo. Aí nesse movimento tente dividir as maravilhosas partes do grelo com sua língua. Em seguida, coloque os seus lábios e mordisque-a intercalando este movimento com breves lambidas.
Sempre, repito, com muita cautela.
Paralelamente, ponha em ação seus dedos.
Coloque bem devagarzinho um dedo de sua mão na buceta dela e faça começar uma punhetinha devagar, com outro dedo de sua outra mão, coloque num dos seios dela. Precisamente: pegue com delicadeza aureola num dos seios para excitá-la ainda mais.
É conveniente que você faça uma boa sincronia entre o seu trabalho lingüístico no pinguel
Isso cria uma cadência que pode avantajar o fascino do gozo da fêmea
Nesse grande movimento com a língua no grelo e os dedos dentro da buceta e o outro num dos seios, pare por alguns instantes e diga prá ela que aquela buceta é a melhor e mais bonita buceta do mundo.
Já está provado que a mulher adora (mil vezes adora!) palavras elogiosas nomeadamente na hora de fazer sexo. Portanto, as palavras carinhosas e sexy vão deixá-la ainda mais seduzida.
Depois dos elogios volte com o trabalho no grelo. Nesse momento, tente avançar com mais, digamos assim, eletricidade nos movimentos dos dedos dentro da buceta.
Porque na medida em que a proprietária do órgão mais gostoso do mundo for aumentando o número de corcoveamentos, aumente mais até o ponto em que ela vai estar tentando assassiná-lo com a buceta.
Repito: vai chegar num ponto que ela vai querer, sem querer, é claro, matá-lo de asfixia de tanto amar o seu trabalho lingüístico no grelo dela e de seus dedos na buceta e num dos seus seios.
Lembre de esquecer que você tem pica nessa hora.
Por quê?
Ela que tem que lembrar que você tem pica, ou seja, continue chupando, sempre chupando, ou melhor, fazendo a minha técnica na fêmea.
Segundo as sexólogas, uma mulher agüenta ao máximo 35 minutos de trabalhos lingüísticos e depois ela padece de tanto orgasmo e seguida ela mesma sugere a palavra mágica: PICA!
- Põe, amor, a tua pica que eu não agüento mais.
Não desobedeça às ordens dela.
Aí entre com toda amabilidade do mundo, porque ela vai estar tão excitada que bastarão meia-dúzia de estocadas para que ela chegue ao orgasmo através da penetração e assim ela vai achar que você é o melhor amante do mundo.
É isso aí.
Viva a buceta!!!”













sábado, 2 de outubro de 2010

baba nenen

Virgem de motel

( ...) falou que nunca antes tinha ido a um motel, uma mulher linda, casada, mãe, 25 anos, e que nunca fora a um motel, era uma raridade, um diamante a ser talhado, surpreso e estranhesa de minha parte, mas poderia ser, consegui entrar com ela, não queria, tinha medo, seus olhos olhava cada canto, cada detalhe do quarto.
- Isto é um motel ? vi na frase, um desapontamento, me pareceu que esperava mais.
Nos apertamos durante três longas horas, a maximo que consegui foi esfregar meu "pau" em sua bundinha linda, na volta fechou a cara, ficou calada, e eu a observando.

Voltamos varias vesês, a outros moteis.( ...)

trecho de " O cara de que comeu de verdade"