quarta-feira, 25 de março de 2009

Tutti-frutti










“uma menina de peitos desafiadores, com vários centímetros de pele pedindo mãos e língua. falo com ela, hipnotizada, sonhando com os mamilos que eu queria morder, encher as mãos com aqueles peitos de menina, olhar a surpresa no rosto dela de ver seu corpo tocado por outra mulher, vê-la derreter-se nas sutilezas e delicadezas de lábios tão doces quanto os dela, os olhos fechados de medo e - quem sabe? - modéstia. ela certamente resistiria aos meus avanços para a barriga dourada, mas eu abriria o botão devagar, pedindo calma e paciência. nada, nada vai acontecer sem que ela queira, absolutamente nada. eu experimentaria primeiro o toque por cima do tecido da calça, com meus dedos, pra que a curiosidade aparecesse. sei que ela se mexeria, tentaria se afastar, se esfregaria sem querer. minha língua poderia se insinuar nas dobras do tecido enquanto de leve eu me livraria das roupas dela, mas não sem deixar a calcinha de algodão, de menina. o cheiro dela eu posso adivinhar: aquele cheiro de mar e de verão, quente. mas não posso ir tão rápido, eu preciso deixá-la tranqüila, é preciso que eu massageie suas pernas, seus pezinhos, com leves beijos e toques firmes, ela precisa se sentir segura. as pernas, a bunda, seus quadris, minha pele esfregando na dela sempre, pra que ela sinta como é ser tocada por uma igual. mas sim, eu sentiria o cheiro dela através da calcinha, esfregando meu rosto, meu nariz, morderia de leve por cima do tecido e só então a beijaria, meus peitos contra os dela, um beijo de entrega e doçura, uma promessa. sei que ela esfregaria a buceta coberta pela calcinha nas minhas pernas, implorando carícias, e eu saberia que ela está pronta. poderia finalmente saber, provar, sempre com a ponta da língua e brincando com a calcinha dela, vendo seus olhos se fechando cada vez que eu fechasse meus lábios num beijo melado no seu clitóris, como quem chupa uvas, até a última gota. ela gozaria quase em choro, sem entender nada, pedindo por favor que pare, que não pare. ela sorriria.”

lorelei

2 comentários:

DESIRE disse...

Uma palavra para este post: orgásmico!
Beijos prometidos

----- Jennifer ----- disse...

su blog es muy bueno