segunda-feira, 1 de novembro de 2010

fodida, possuída

“Eu não quero mandar. E me recuso a mandar. Quero viver obscuramente e ricamente minha feminilidade. Quero um homem deitando sobre mim, sempre sobre mim. Sua vontade, seu prazer, seu desejo, seu modo, sua sexualidade, o comando, meu pivô. Não me importo de trabalhar, me auto sustentar intelectualmente, artisticamente; mas como mulher, Oh, Deus, como mulher quero ser dominada! Não ligo se me dizem pra ser independente, andar com minhas próprias pernas, não me apegar a nada, mas eu vou ser caça, fodida, possuída pela vontade de um homem quando ele quiser e de acordo com suas ordens.”


Anais Nin

3 comentários:

riskcontact disse...

é isso aí! apoida!!!! o/

riskcontact disse...

é isso aí! apoida!!!! o/

Cristh disse...

Nada melhor q viver a nossa feminilidade, ser o sexo fragil.
SEr possuida é tudo!!

bj, adorei o texto.

Cristh