domingo, 6 de fevereiro de 2011

Cheirei seu pau ... Vou gozar, bebe tudo






Passei horas no espelho me arrumando.

Vesti uma langeri vermelha sexy que ressaltava a minha silhueta. Calcinha enfiadinha no rabinho. Um perfume leve, um colar delicado de pérolas, os cabelos escovados, lisos e longos...loiros. Sentia-me bonita, provocante, poderosa. Ao vestir meu vestido, também vermelho , básico, discreto, senti minha calcinha melar.
Coloquei meus dedos dentro da calcinha e senti-me úmida, toquei no meu clitóris com as pontinhas dos dedos e o acariciei cutucando com o dedo polegar a “linguinha” da minha grutinha melada.. Tirei os dedos de dentro
da calcinha e cheirei: HUMMM...Que cheiro de sexo! Olhei-me no espelho. Estava linda, feminina, cheirosa, sedutora..., ( toca a campanhia)
Ding Dong. Deveria ser o Alexandre ou o Douglas, já estava perto das 8 . Abri a porta . - Oi linda! Disse beijando-me de leve nos lábios.
-Oi. Entra! O convitei a sentar-se no sofá.
- Que horas o Douglas vem?
- Deve está chegando...Ele só vem buscar a pasta que te falei...
- Vem cá, sente aqui no meu colo! Sentei-me em seu colo e o beijei com vontade.
Brincamos com nossas línguas enquanto ele começava a entrar com sua mão dentro do meu vestido, chegando às minhas coxas e encostando os dedos na minha xotinha. Colocou a calcinha com um dedo de lado e passou a acariciar meu clitóris melado e quentinho, louca pra comer cacete peludo! -Ai..Ai...Gemi baixinho.. -Vadiazinha, vai me dar o rabinho virgem hoje vai?!
Ding Dong. Assustada pulei de seu colo e levantei.
Era o Douglas! Dirigi-me até a porta. Estava receosa mas muito curiosa e tesuda com a situacao.
-Oi - Oi Douglas, disse Alexandre se dirigindo até a porta de entrada. A cara de susto do Douglas, ah ..essa nao tinha preço.Ele estava pálido, sem acão. -Oi Douglas, esqueci a pasta no meu carro, vamos lá pegar?( sorri ) Ele consentiu com a cabeca, beijei Alexandre nos lábios, selinho e disse que logo voltaria. Descemos em direção ao elevador Entramos e esperamos
a porta fechar. Douglas me pegou com violência me encostou na parede dando tapas na minha bunda e disse:
-PUTA! Está brincando comigo? Vai levar rola hoje de todo jeito. Adoro mulher safada!
-Aqui nao, no carro e rápido, ele está me esperando. Descemos até o estacionamento. Fomos caminhando até o carro, nao viámos ninguém, Douglas me encostou em uma das colunas do estacionamento do prédio e me beijou longamente enquanto levantava meu vestido.
- Que mulher gostosa! Sem perder tempo,abrir sua calça e tirei pra fora um pau duro e cabeludo,do jeito que eu gosto,me ajoelhei ali mesmo e mamei. -Isso,mama mais,ai,caralho..HUMMM Puxei a “ pelinha! pra trás e. Abocanhei a
cabeca,sugando e passando a pontinha da lígua no buraquinho que já soltava um melzinho quentinho.Suguei ali no buraquinho do pau.
E fiquei sentindo a cabeca melar enquanto eu chupava acariciando com as mãos o saco moreno e enrugado.
-Chupa o saco, sente o cheiro !! Hummm.Gemeu. Passei a língua ali debaixo do saco, um cheiro de macho, de pau guardado na cueca. Sempre gostei de cheirar fundo de cueca.e cheirei o dele. -Levanta VADIA que vou socar nessa buceta e é agora. Violentamente me levantou pelos cabelos e me encostou na coluna fria do estacionamento. Levantou meu vestindo, me imprenssando contra a parede, abrindo espaço entre minhas pernas e afastou a calcinha, colocou-a de lado com os dedos e aproximou a cabeça da gruta melada. -TOMA! AHHHHH vi estrelas! Recebi a primeira estocada sem pena, de uma só vez ele enfiou até o fim onde pude sentir o saco batendo na entradinha da minha buceta.
-TOMA! Pra aprender, CADELA! Vai chegar lá em cima toda arrombada e vazando porra da calcinha. Meteu sem dó, senti dor nas estocadas violentas, mas muito tesão. Envolvi uma das pernas em sua cintura pra facilitar as estocadas profundas enquanto ele puxava meu cabelo me violentando com sua fome de sexo. Senti as estocadas uma a uma, sentindo seu pau entrar e sair e o saco bater na entrada da minha xotinha.Tentava abrir as pernas e curtir as bombadas de rola grossa. -TOMA! Vou te comer todo dia de hoje em diante.Hoje você nao vai beber leitinho nao, foi uma menina muito mal criada, hoje você vai receber leitinho na buceta que é pra chegar toda suja de porra.

-Mete mais, mete mais, por favor! ( Implorei)
-Vou GOZAR VADIA! Enfiou com toda força até o fundo da minha xotinha e
gemeu apertando minha bunda e puxando com força meu cabelo e soltou a porra dentro da minha gruta. AHHH como foi bom sentir aquele banho de porra lavar a entrada do meu útero...Continuou metendo e eu rebolando no pau melado.
Fazendo movimentos circulares com o quadril, enquanto o pau ejaculava um líquido branquinho e viscoso e senti escorrer um fio de porra pela minha coxa...Senti-me frouxa, arrombada, larga. O pau entrava e saia sem dificuldades ...
Ele tirou o pau com a mão...abri uma das pernas , arreganhei mesmo e olhei a cabeça do pau saindo da buceta...ele
bateu a cabeca do pau na xotinha, dando umas porradinhas com o cacete na entradinha da minha grutinha e disse: -
GOZADA GOSTOSA! Adorei te comer! Vai embora vai...Teu namorarinho está te esperando. RAPARIGA TESUDA!
Recompus-me levando umas palmadas enquanto ajeitava o cabelo e me refazia da rolada. Nos despedimos com selinho . Quando me virei pra ir embora,senti uma palmada forte no rabo e uma risadinha de sarcasmo.. Subi. Abri a porta e Alexandre havia ligado a televisão e colocado um video...pornô. Ouvi o barulho dos gemidos dos atores assim que passei pela porta de entrada. Ele estava no sofá com as calças abaixadas até os joelhos e batendo uma punheta loucamente.Quando me viu, sorriu e soltou: -Vem mamar vem! Senta aqui! Batia uma punheta lenta, agora me vendo segurava o pau e com o quadril levantava se contorcento e me oferecendo a rola pra mamar. Eu o vi ali, na minha frente com seu sacao gordo, cheio de leite e sua mao, pegando na rola, grossa, quente, suculenta... Eu ainda sentia a porra de Douglas escorrer pelas minhas pernas. -Espera . Corri para o banheiro. Precisava me limpar, ou ele ele iria notar a porra do Douglas vazando pela minha boceta frouxa. Peguei papel higiênico e limpei o ecesso que caia da xotinha.
Limpei o máximo que pude, enfiando até onde pudia e solvendo o leite com o papel. Lavei rapidamente a xota com sabonete e me dirigi até a sala. Ele vai notar. Pensei Ali, de pau duro e olhando pra mim, ordenou: -Toma minha pica, toma,está toda melada, olha só.Me mostrou com a ponta do dedo passando na cabeçona do pau a porra que melava a cabeça. Fechei os olhos e me ajoelhei ali, ainda na entrada da sala. Engatinhei até ele. Sentia-me fêmea engatinhando pela sala até o sofá, entre suas pernas, onde me acomodei. -Mama! Ordenou. Tirei seus sapatos, suas meias.me sentia submissa e mulher. Tirei suas calcas, puxando-as por entre suas pernas, servindo de escrava. Agora despido, nu à minha mercê, entregue.
Cheirei seu pé, senti o cheiro e fui lambendo o peito de seus pés, devagar. Nao posso descrever a sensacão que tive ao me ver ali,lambendo os pés do meu macho. Subi delicadamente lambendo suas pernas, joelhos, coxas... Cheirei seu pau, mas ainda não queria colocar na boca. Queria sentir o cheiro de macho, de sexo. Encostei o rosto em seu saco e cheirei, mas cheirei forte forçando meu rosto contra seu saco, fazendo com que abrisse mais as pernas e ficasse todo arreganhado pra mim. Ele abriu as pernas o máximo que pode e eu pude cheirar bem o saco, o pau, o cu. -AHHH
Minha adorável. CHEIRA MINHA PICA! Vou deixar minha cueca aqui pra você cheirar sempre que quiser. PUTA!
HUMMM cheirei forte o cheiro de HOMEM, enconstei meu nariz logo abaixo do seu saco, entre o cuzinho e o finalzinho do saco e lambi aquele espaco fazendo movimentos circulares com a pontinha da língua. Entao abocanhei o saco, enchendo-a de testículo pesado. Coloquei um dos “ovos” na boca e senti suas derformacões com a língua e lábios. Beijei see saco e logo tentava colocar tudo na boca enquanto ele batia uma punheta leve sem pressa. -Gosta de “OVO DE MACHO” heim putinha???Mama bem! Ou vai apanhar! Ahhhh,as palmadas! Precisava levar e no rabo,como gosto! Fiquei um tempo brincando com a boca e o saco apreciando as ruguinhas dos testículos. De repente ele comecou a gemer muito. - A boquinha a boquinha, coloca a boquinha na cabecinha vai, vai... De súbito,coloquei a boca na cabecinha e ele segurando minha cabeça e forcando contra seu pau, movimentando o quadril anunciou: -VOU GOZAR! BEBE TUDO! E despejou na minha boca a maior quantidade de porra que já houvera bebido.
Senti a porra muito quente e grossa, viscosa, grudenta e tentei beber o máximo que pudia, saboreando o azedinho e doce do esperma dele. O leite sujara meu queixo e boca, mas mesmo assim, tentei limpar tudo e fazer trabalho completo. Ele agora de pernas abaixadas, acabado no sofá, de olhos fechados e ainda segurando meus cabelos , fazia carinho e os alisava. -Ainda vou arrombar esse cuzinho virgem hoje. LIMPA TUDO!
Disse enquanto relaxava as pernas, agora estendidas, cansadas... Fiquei lá limpando o saco e rola, enquanto ele descansava de olhos fechados e respiracão ofegante... Precisava me preparar pra depois. Senti minha buceta melar, e sinceramente nao sabia se era minha excitação, ou ainda os restos da porra de Douglas. Mas, estava feliz me sentindo FÊMEA!

Narceja Salzburg

Um comentário:

Lolita disse...

Adoro senti-lo tocar no fundinho da garganta!