domingo, 4 de maio de 2008

Quando tu chegas
















Quando tu chegas, m esparramo pra esperar q m cubras
como fazem leoas e tigresas
espero q sobre mim recaia o peso de galáxias inteiras e
q à minha volta orbitem sóis, planetas em chamas, satélites
Deito o corpo, estendo os braços e abro o peito para acomodar entre meus seios
espero ser docemente pisoteada por búfalos selvagens com patas cheirando a almíscar
Abro as pernas e t ofereço meu sexo para aplacar tua fome e
tua fúria e espero ser imersa em óleo fervente ao som de oboés
Ajoelho e t mostro as costas pra tuas unhas rasgarem
tuas mãos “martelar” minhas coxas e
M transformar em um animal d asas e arreios
com lírios cravados nos olhos.
(Quero a centelha a ligar o meu olhar ao seu,
em coro nossos gritos
Quero nossas seivas a escorrer de nossos corpos
Manchar lençóis, descer pelo colchão
tapetes, sala, cozinha, descer escadas
ganhar a rua, subir e descer ladeiras
Contornar a cidade
Mostrar a todos o tamanho do nosso prazer...)
Quando tu chegas, estou a tua espera

Ticcia

Um comentário:

ANJO disse...

MEUS PARABENS MUITO LEGAL!!!!!!!!!!!